ALEITAMENTO MATERNO
 

O leite materno é produzido nas glândulas mamárias e tem em sua composição os nutrientes perfeitos para o bebê até o sexto mês de maneira exclusiva. Proteínas, carboidratos e lipídios estão presentes no leite materno, bem como anticorpos, substâncias antimicrobianas, anti-inflamatórias e enzimas, sendo chamado de primeira vacina do bebê. Ele garante imunidade ao lactente, diminui risco de doenças crônicas na vida adulta, reduz o índice de mortalidade infantil.

O recém-nascido deve ter contato com o seio materno na primeira hora de vida, tanto em parto normal como em cesárea. O bebê quando é colocado pele a pele com a mãe e tem a possibilidade de já conhecer a mama e iniciar a sucção, diminui as chances de hipoglicemia neonatal e alergias associadas a proteína do leite de vaca com a introdução de fórmulas de maneira precoce. Nesse momento o bebê pode estar sonolento em partos eletivos, porém a rede de apoio deve auxiliar e incentivar a amamentação.

O colostro é leite que sai das mamas logo após o parto, de coloração amarelada e gordurosa, e em pequena quantidade (gotinhas mesmo) sendo o suficiente para o recém-nascido até o quarto dia de vida. Após acontece a apojadura (a descida do leite), enchendo as mamas em maior volume. Na terceira fase, aos quinze dias pós-parto, o leite fica mais branquinho com o nome de leite maduro.

Cada fase da lactação traz os nutrientes necessários ao bebê. Confie no seu corpo, não existe leite fraco! A mamãe pode ter baixa produção, que vai refletir nas eliminações fisiológicas (xixi e coco) e no ganho de peso, mas sempre deve buscar ajuda profissional antes de interromper a amamentação ou introduzir leites artificiais.

A gestante pode e deve se preparar para a amamentação. É a melhor maneira de ter sucesso nessa fase. O maior preparo é a informação, é saber das fases que estão por vir, de sinais que o bebê está saciado. Outra questão essencial é ter sua rede de apoio, não para tomar as decisões por você, e sim para ajudar no que for preciso. O aleitamento materno não tem prazo para terminar, desde que seja bom para ambos, mamãe e bebê.

Espero ter auxiliado. Conte comigo!

Camila Feltrin

Nutrição e Aconselhamento em Amamentação.